quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

E então hoje é dia 24 de fevereiro e me senti inspirada a voltar a escrever. E senti vontade de continuar com o projeto do 1001 filmes. Ainda bem que ele ainda existe, né?
Tem alguém aí me lendo? Bom, se vc estiver aí me lendo, quero que saiba que muito provavelmente eu irei abandonar esse blog de novo por uns tempos. E muito provavelmente eu voltarei à tona, sooner or later.
Por hora, vamos continuar daonde eu parei. Intolerância, certo?
Here we go!

sábado, 1 de janeiro de 2011

Aberto pra balanço

É a madrugada do primeiro dia de 2011 e ainda não fiz nenhum balanço especial de 2010. Hoje passei o dia lendo blogs sobre literatura e, de repente, me deu uma saudade de escrever... Ainda bem que não fechei nenhum dos meus milahres de blogs, nao é mesmo?

Vamos começar a pensar 2010 então... este foi um ano difícil. Muitas coisas difíceis aconteceram e, pode parecer triste demais, mas não me lembro de muitas coisas boas. Eu arrumei um emprego bem legal na USP. E com ele arrumei mais 2. Foi um ano que me desgastou demais em todas as esferas da vida. O bom foi que nunca deixei de ver filmes ou ler livros. Mas, vergonhosamente, abandonei meu 1001filmes. Mas posso me explicar: acho que foi mês passado estava na Saraiva do shopping center norte e vi que o livro que é a base desse querido blog foi atualizado. Ou seja, o meu livro está........VELHO.
Essa descoberta me deixou meio desmotivada a continuar atualizando aqui (muito embora eu ja estava em falta há meses), mas decidi voltar com o projeto em 2011. Ainda bem que nao estipulei nenhum prazo específico, assim continuo sendo verdadeira à ideia original=)

Bom, logo estou indo pra NY então acho que o blog volta a engrenar na segunda metade de janeiro! See you there, then!

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Intolerância

Ainda não comecei a assistir Intolerância e olha que não foi por falta de tempo. Enfim, prometo começar em breve =) Pra me livrar logo (abafa o caso hein?)
Quando decidi começar esse blog eu queria que ele fosse sério e falasse essencialmente do cinema na minha vida. Mas as vezes fica difícil não comentar sobre outras coisas (mesmo que estas sejam outros filmes que eu ando vendo por aí). Então, acho que posso me sentir livre para comentar mais sobre tudo.O que me acomete no momento é aquela sensação estranha de quando você termina um livro que ama muito e não consegue começar nenhum outro. Eu terminei de ler Coração de Tinta e amei por demais. E agora, não sei qual outro livro ler... Apesar de ter uma mega estante abarrotada de livros não lidos, nenhum deles me chamou atenção. Aí fica difícil. Alguma sugestão então?=)

AH! Assisti Karate Kid e adorei =) Devo escrever um post dedicado ao filme lá no cafecult.wordpress.com. Mas fica aqui a dica pra quem quer reviver o clássico (eu não lembrava de nada do clássico e me diverti mesmo assim). Vou caçar na net a versão original pra baixar e fazer um post comparativo.

Uma coisa legal que descobri (graças à minha linda mamy) é a aba 'estatísticas' que existe aqui no blogspot. Lá eu descobri que esse blog já foi acessado mais de 500 vezes e que 100 vezes delas foram de pessoas nos Estados Unidos e algumas outras de países ainda mais distantes, como a Polônia! Fiquei tão feliz que tem bastante gente acessando, ainda que eu não saiba se estão realmente me lendo e se, no caso de estiverem lendo, entendem minha língua. Assim, vou procurar escrever os posts em inglês também; quem sabe algum ilustre visitante estrangeiro deixa um comentário =) Ficarei bem feliz =)
******

Well, I've just explained myself about writing in English, so for those who cant read Portuguese I just found out that I have some visitors from other countries (you guys!), so if you're reading this feel free to stop by and say hello =) I'll write in both languages from now on, ok?

domingo, 29 de agosto de 2010

Les Vampires- the end e o filme 5- Intolerância

E finalmente chega ao fim a saga Les Vampires. Não, não é uma saga que possa lembrar em qualquer aspecto a saga Crepúsculo. Apesar do Vampires no nome, não se trata sobre vampiros mas sim sobre gangster do início do século passado. Assistir a um filme mudo de 8 horas deve ter sido uma das tarefas mais difíceis e demoradas que eu já me propus a realizar na minha vida toda- não foi a toa que ela levou cerca de um mês para ser realizada, mas enfim, chegou ao seu fim.

Lição 1 aprendida: tudo, exatamente tudo, chega ao fim. É só resistir.

E mais difícil de assistir, foi acompanhar o roteiro com todos aqueles personagens sem ao menos viajar um pouquinho.

Confissão 1 a ser feita: não prestei muita atenção em diversas partes do filme. Shame on me.

Ainda sim, acho que gostaria de rever esse filme alguma vez na vida, talvez quando eu tenha mais maturidade e maior conhecimento para entender a real importância dele. Quem diz que gosta de filme mudo deveria assistir Les Vampires -e abrir mão do Chaplin, porque sim, meu bem, perto desse filme o Chaplin é praticamente um desenho animado de tão mais agradável de se assistir que é. E aí sim, vamos rever o conceito de cinema e do seu gosto pessoal.

É chato de admitir, mas ainda não me diverti nem uma vezinha se quer assistindo a todos esses (4) filmes. Mas é preciso passar pela parte trabalhosa, para chegar aonde se deseja, nao é mesmo?

O próximo filme se chama Intolerância e é do mesmo diretor do Nascimento de uma Nação (Deus me acuda). É tão longo quanto esse último e ,por isso, talvez eu tenha tanto trabalho quanto para assisti-lo até o fim. Mas (e há sempre um mas) eu ando passando por uma fase pessoal de grande intolerância, então talvez esse filme faça mais sentido pra mim.

Segundo o wikipedia: "O filme mostra quatro histórias que contam casos de intolerância: na Babilônia; na França, durante o massacre da noite de São Bartolomeu; na Judéia, na época da crucificação de Cristo; e nos Estados Unidos na época em que o filme foi realizado, sendo que as histórias são interligadas pela dramatização de um poema de Walt Whitman." Parece interessante.

Se eu sobreviver até lá, voltarei pra contar.
Agora faltam só 997.
Tenham todos um bom domingo. Se puderem.

***
ps: desculpem os erros de portugues. Como uma boa professora de inglês, eu esqueci completamente minha língua materna. Saco.

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Les Vampires- quase no fim =)

É realmente muita cara de pau da minha parte abandonar o meu mais novo filhotinho por um mês. Mas é sempre assim, quando as coisas começam a acontecer de verdade a gente acaba deixando de lado o que realmente gosta e passa a se dedicar somente ao que realmente tem que fazer. No final das contas, não posso reclamar. A rotina tem me sido uma baita duma amigona e eu tenho tido 3 tardes livres por semana (tirando sábado e domingo) e de quarta e quinta passo as tardes na USP esperando o horário de dar aula.
O que então não justifica o meu total desapego com o blog e o fato de eu (ainda) não ter terminado de assistir Les Vampires.O fato é que eu já comecei a décima e última parte. Faltam só 40 minutos e, por isso, espero terminar logo em breve. Tenho que confessar que não está sendo das tarefas mais fáceis ou agradáveis assistir aos filmes desse comecinho e, muito embora eu já tenha escutado que eu não vou conseguir assistir os 1001 filmes , eu não desistirei. Mesmo porque a proposta do livro é assistir 1001 filmes antes de morrer; sendo que eu não espero morrer tão em breve, acho que é uma tarefa 'cumprível' não é mesmo?
Até agora as impressões do Les Vampires são as seguintes: se não fosse pela trilha sonora, teríamos um martírio ainda pior; o enredo é bom, mas meio confuso...eu meio que me perdi no meio de tantas personagens e, por fim, espero que prendam logo a Irma Vep e o Grand Vampire. Só assim eu posso partir pro Filme 5- já sei que esse também não vai ser fácil não....
Mas vamos que vamos!

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Filme 4- Les Vampires Partes 3, 4 e 5

Segundo o wikipedia:

"Um filme mudo é um filme que não possui trilha sonora de acompanhamento que corresponde diretamente às imagens exibidas, sendo esta lacuna substituída normalmente por músicas ou rudimentares efeitos sonoros executadas no momento da exibição. A idéia de combinar filmes com sons gravados é quase tão antiga como o próprio cinema, mas antes do fim dos anos 20, a maior parte dos filmes eram mudos devido a inexistência de tecnologia para tornar isso possível."

Essa overdose inicial de filmes mudos que venho provando me fez pensar sobre o que era realmente necessário para se fazer um filme naquela época. Considerando que sou bastante leiga no assunto, minha opinião é validada somente pelas impressões que tenho tido. Umas das principais características dos chamados silent movies é a linguagem corporal. Uma vez que eles não poderiam utilizar o recurso da fala para expressar o que acontecia em cada cena, se você decidir assistir um filme mudo perceberá o quão exaustiva é a movimentação corporal que cada ator realiza. Devia ser realmente difícil expressar através de movimentos o que expressamos tão facilmente através das palavras.

Se eu tivesse então que escolher o segundo elemento mais importante para um filme mudo, seria o roteiro. Seria praticamente impossível compreender uma história que não tivesse coerência e coesão quando ela fosse contada somente por imagens. O roteirista deveria manter na mente uma espécie de linha de pensamento, pra que a coisa não ficasse toda sem pé nem cabeça. Assistindo Les Vampires, dá pra perceber que havia uma linha de pensamento específica- mesmo porque o filme é divido em episódios, sendo assim deve ter uma continuidade não é mesmo? Eu sei que até os dias atuais o roteiro é parte essencial dos filmes, mas acho interessante ver que naquela época ele deveria ser ainda mais impecável para que não houvesse falhas.

Acho que a terceira característica notável dos filmes mudos é a música. Dei uma olhada no google e descobri que as primeiras exibições dos filmes, realizadas pelos irmãos Lumiere, eram acompanhadas por música ao vivo- um pianista ficava tocando junto com o filme. Achei isso sensacional, de verdade! Mostra como as pessoas realmente sabem utilizar os recursos que lhe são disponíveis no seu tempo da melhor forma. Confesso que são as músicas que mais têm me ajudo a assistir aos filmes.

Por último, uma coisa que notei mais claramente em Les Vampires está relacionada com o tom da tela. Quando assisti The Birth of a Nation o filme foi todo em preto e branco, mas Les Vampires varia entre as cores verde, azul, avermelhado e até amarelo. Ainda no wiki (que está se mostrando muito útil para esse post), descobri que a cor azul era utilizada para indicar noite, amarelo significa dia, vermelho era fogo e a cor verde estabelecia um tom de suspense. Legal , né? =)

Deixando um pouco de lado a seriedade do post, devo informar que já assisti até a parte 5 de Les Vampires. Falta a metade para terminar e gostaria muito de consegui-lo até o fim das férias (ou seja, até domingo). Até lá vou mantendo todos informados, mas posso dizer que esse filme até que vem surpreendendo. Como já disse, deve ser o elemento suspense presente em todas as partes- agora, vou prestar mais atenção se o tom verde é bastante usado =)